Carregando...
Siga-nos nas Redes Sociais
WhatsApp (11) 9.9756-9574
(11) 2854-7137

MERCADO PET

Segmentos do Mercado Pet





O crescimento do mercado pet atinge a casa dos milhões

Quem tem um pet em casa sabe muito bem da imensa variedade de produtos que precisamos para manter um animal de estimação feliz e saudável. A oferta desses produtos é o que chamamos de mercado pet.
O mercado pet atingiu uma variedade gigante de oferecimento de serviços e produtos. Vai desde os essenciais como a ração e medicação até itens luxuosos, tudo para conquistar o pet e o dono.
O Brasil é o segundo maior mercado pet do mundo. Segundo levantamento da Associação Brasileira de Indústria de Produtos para Animais de Estimação (ABINPET), o Brasil atingiu a segunda posição no ranking em 2012, gerando um faturamento total de R$14,2 milhões.


São Paulo

Os serviços oferecidos no mercado pet são divididos, inicialmente, em quatro segmentos, sendo:

- Pet Food (alimentação para animais de estimação),
- Pet Care (cuidados para o animal),
- Pet Vet. (serviços veterinários) e
- Pet Serv. (outros tipos de serviços à disposição)

A previsão de faturamento é surpreendentemente, foi ultrapassado. Os Estados Unidos lideram o ranking, seguido do Brasil, Japão, Reino Unido, França e Alemanha.
A maior parte desse número milionário se deve ao Pet Food, ou seja, o mercado de rações e petiscos para cães e gatos. A alimentação de animais de estimação foi responsável por 68% desses R$14,2 milhões. Em segundo, atingindo cerca de 16% do faturamento, está o mercado de acessórios e brinquedos para animais.
E esses números não respingam somente no mercado nacional, não! O Brasil tem se tornado um importante exportador de itens do mercado pet. As exportações subiram quase 15% em relação ao ano anterior. Isso acaba gerando renda ainda maior e movimentando a economia interna. Tudo isso motivado pelo nosso amor aos nossos bichinhos.



As ramificações do mercado pet brasileiro

Estima-se que há 25 mil pet shops no país, dessas, somente 6% fazem parte de uma rede. Segundo a ABINPET, somente 10% das pet shops acabam fechando. É um mercado em alta e apostar na novidade pode ser a chave do sucesso. No Brasil já existem empresas inovando e se dando bem na área que mais cresce no mercado pet: a alimentação. Sabemos que os grandes nomes de rações estão bem solidificados no mercado nacional, entretanto há muito espaço para novidades ainda – incluindo, até mesmo, petiscos de chocolate especiais, que não possuem cacau em sua composição, para os amigões de quatro patas.
Claro que é fundamental pensar na novidade de modo que o produto a ser fabricado vá a encontro com o melhor para o cão ou gato. A alimentação é uma das principais fontes de uma saúde de qualidade para o pet, alguns petiscos não devem ser dados ao animal e é sempre necessário buscar a opinião de um veterinário antes de escolher um petisco para o seu cachorro ou seu bichano.



Alimentos que contenham açúcar, cacau ou cafeína são altamente contraindicados, conforme diz a assessória técnica do Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo. Esses são ingredientes que estimulam a hiperatividade e podem causar um quadro de propensão a ataque cardíaco. Por que não pensar num petisco nutritivo que contribua com a alimentação do pet, não somente sirva de agrado pelo gosto? É a sugestão dos melhores veterinários do País. Outra novidade que tem se tornado atraente no mercado pet são os supermercados pet 24h. São supermercados como os que conhecemos, só que com produtos voltados para os bichinhos de estimação. Tem de tudo disponível, alguns oferecem até serviço veterinário e venda de filhotes. É muito útil ir a um lugar onde você sabe que encontrará qualquer coisa que esteja precisando para o seu pet, certo?
Também vem do Brasil um dos produtos mais curiosos para animais: a Dog Beer. A ideia é de que o dono pode sair com o cão para todos os momentos, inclusive da cervejinha. A Dog Beer possui o diferencial do sabor: a cerveja para cães não contém álcool, nem gás carbônico, e tem sabor de carne. É o primeiro petisco líquido produzido no mercado para animais.

A lei para o mercado pet

Para ingressar no mercado pet, esse ramo que só tende a crescer, na área dos alimentos, o empreendedor precisa ter autorização do Ministério da Agricultura e contratar um veterinário ou um zootecnista para ser responsável pela tabela nutricional do produto a ser comercializado, para garantir que será algo que vá contribuir com a saúde dos pets.

Fonte: CachorroGato @ http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/mercado-pet/